terça-feira, 27 de dezembro de 2011


  Mais da metade das pessoas que fizeram uma decisão por Jesus através da Internet posteriormente compartilharam sua fé com outros. Além disso, 34% deles leem a Bíblia diariamente e quase metade ora um mínimo de 10 minutos por dia, revela o estudo da missão Global Media Outreach [Alcance Global pela Mídia].
 “Estes resultados são impressionantes, pois revelam que o evangelismo pela internet não é apenas decisão de impulso que depois é esquecida.  As pessoas continuam a crescer na fé depois de fazerem sua decisão”, explica o fundador e presidente da Global Media Outreach,  Walt Wilson.
  O estudo, chamado de “Índice de Crescimento Cristão”, entrou em contato com  mais de 100.000 pessoas de todo o mundo. Para Wilson, os resultados indicam que “a evangelização e o discipulado online são verdadeiramente eficazes e mensuráveis ​”.
  Entre os entrevistados, 51% disseram que já compartilharam de sua fé três vezes ou mais. Enquanto  37% disseram ter compartilhado, pelo menos uma ou duas vezes.
  Global Media Outreach é um ministério que apresenta evangelho on-line,  através de sites  que compartilham o Evangelho através de vídeo, texto, e telefone celular. O GMO utiliza tecnologia de comunicação global para evangelizar e discipular mundialmente em várias línguas.
  Sua base fica na Califórnia e ele está ligado ao trabalho da Cruzada Estudantil para Cristo Internacional, que fez história produzindo e distribuindo o Filme Jesus como ferramenta de evangelização.
  Hoje, existem mais de 5.500 missionários treinados pela Global Media que ficam online boa parte do tempo, apenas para responder a perguntas feitas por pessoas que enviam e-mails.
  Eles não fazem apenas evangelismo, mas enfatizam o discipulado também.  Mais de 15 milhões de pessoas afirmam ter feito uma decisão por Cristo desde sua fundação, em 2004. O ministério quebrou um recorde no ano passado, quando 687.000 pessoas aceitaram a Jesus em apenas um dia.
  Na versão brasileira do seu site, o Global Outreach destaca   os três passos do seu ministério:
1) Levá-los ao Salvador – Todos os dias, mais de 2 milhões de pessoas realizam buscas de termos espiritual através da Internet. As nossas páginas na web os ajudam a encontrar Jesus.
2) Alimentá-los na Fé – Ao fornecer websites de discipulado, guias para os novos crentes e conexão cristã, o GMO ajuda os crentes a crescer em sua jornada com Jesus
3) Conectá-los à Igreja – conectando online e fisicamente a uma igreja local. Mais de 4.000 missionários respondem e-mails todos os dias.
Existem muitos outros ministérios ativos na internet, mas nem todos divulgam os resultados de seu trabalho. O GMO mantem em português sites como www.olheparajesus.com.
  As igrejas em geral ainda não tem usado essa importante ferramenta de comunicação para alcançar pessoas. Ter uma página, transmitir cultos e ter web rádios não significa que conseguirá atrair os não crentes. Com o grande crescimento da influencia das redes sociais, é possível que em breve o cenário de evangelização mundial seja radicalmente mudado.
 
Gospel Prime

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Evangélicos contrta a lei da palmada!

Projeto é adiado por pressão de bancada evangélica, que não concorda
   Após pressão da bancada evangélica, a Câmara dos Deputados comunicou nesta terça-feira, 13, o adiamento da votação do projeto de lei que proíbe a aplicação de palmadas ou castigos físicos em crianças e adolescentes. A chamada Lei da Palmada, que seria votada em uma comissão especial da Casa, prevê, por exemplo, que professores, médicos ou funcionários públicos que souberem ou suspeitarem de agressões ou tratamento degradante contra pessoas com menos de 18 anos, incluindo xingamentos, e não denunciarem às autoridades, poderão ser multados em até R$ 11,2 mil (20 salários mínimos).
  "Na educação de crianças e adolescentes, nem suaves 'palmadinhas', nem beliscões, nem xingamentos, nem qualquer forma de agressão, tenha ela a natureza e a intensidade que tiver, pode ser admitida", afirmou a relatora do projeto, Teresa Surita (PMDB-RR).
   De acordo com a vice-presidente da comissão especial, Lilian Sá (PSD-RJ), ao pressionarem contra o projeto, os evangélicos argumentaram que o texto, se transformado em lei, poderia "trazer danos à família", uma vez que pequenos castigos não causariam dor nem teriam consequências perversas para a vida da criança. "Eles disseram que o projeto iria mudar a vida dos pais, que a 'palmadinha pedagógica' poderia trazer danos à família", afirmou.
  Conforme o projeto, que deverá voltar a ser debatido nesta quarta, 14, "a criança e o adolescente têm o direito de serem educados e cuidados sem o uso de castigo corporal ou de tratamento cruel ou degradante, como formas de correção, disciplina, educação ou qualquer outro pretexto, pelos pais, pelos integrantes da família ampliada, pelos responsáveis, pelos agentes públicos executores de medidas socioeducativas ou por qualquer pessoa encarregada de cuidar, tratar, educar ou proteger".
  "Existe uma razão primeira para proibir e eliminar o uso da força física como forma de educação de crianças e adolescentes: é o reconhecimento de seus direitos humanos", disse Surita, em seu relatório.
   Para a presidente da comissão especial, Erika Kokay (PT-DF), o projeto que deveria ser votado nesta terça tem caráter "pedagógico", e não punitivo, contra a família. "A percepção (de se o castigo é violência ou não) não pode ser do adulto porque a criança perde o espaço da fala. Quem dá uma palmada de quando em quando pode deixar de dar", afirmou.

WWW.CREIO.COM.BR

Deus ama a quem dá com alegria!

  Encha o seu coração de alegria no Senhor para abençoar em 2012
  Alegria a gente não expressa em uma frase apenas. Talvez até a memória de um dos mais incríveis e marcantes momentos que Deus nos possibilita viver – por sua infinita graça – como o casamento, o nascimento de um fi lho, o emprego dos sonhos, a primeira viagem missionária transcultural, o crescimento da família com a chegada do primeiro neto, enfi m, ilustrem melhor o máximo de alegria que já experimentamos na vida do que uma frase ou um texto. E alegria é assim mesmo: intraduzível, inexplicável e paradoxalmente, muitas vezes conseguimos exprimi-la com um simples olhar, com um “obrigada (o)”, ou até com um aceno que as pessoas mais sensíveis percebem. E sensibilidade é um dom de Deus. Ao contrário do que o mundo prega, homens e mulheres precisam estar sensíveis à voz do Senhor, ao clamor do pobre, do preso, da viúva, do órfão.

Com um discurso machista e preconceituoso, muitos lares têm gerado filhos (meninos e meninas) preparados para serem frios e duros. Isso, para que eles não se machuquem. Ledo engano. A força vem de Deus, a capacitação vem do Alto e a sensibilidade também procede do Pai. “Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.” (Rm 11.36.) Fato é que devemos estar sensíveis aquilo que Deus propõe ao nosso coração e também ao que Ele opera por meio de outras pessoas também sensíveis e obedientes à sua Palavra. Vejamos o que a Bíblia diz em 2 Coríntios 9.6-11: “E isto afirmo: aquele que semeia pouco pouco também ceifará; e o que semeia com fartura com abundância também ceifará. Cada um contribua segundo tiver proposto no coração, não com tristeza ou por necessidade; porque Deus ama a quem dá com alegria.

  Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fi m de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra, como está escrito: Distribuiu, deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre. Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça, enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus.”No último fi m de semana, presenciei e fui, em conjunto com um grupo querido de colegas, alvo de uma materialização dessa Palavra. Ao decorrer de dois preciosos dias em um lindo lugar em meio às montanhas de Minas Gerais pude conviver com pessoas que além de conhecer também vivem essa Palavra. Eles aprenderam a dar e a abençoar ao próximo com alegria. Nisso, concretizaram a sublime experiência de segundo o que foi proposto em seus corações honrarem e abençoarem outras vidas.

  A Palavra diz que Deus ama a quem dá com alegria e ver essas mesmas pessoas que além de abençoarem também estavam verdadeiramente alegres, percebi que realmente melhor é dar do que receber. Melhor é partilhar o amor, a bênção, a provisão, a instrução do Senhor, a capacitação que vem dele. Enquanto me recordo desse fi m de semana inesperado, abençoado, que só foi possível por que alguém resolveu abençoar com alegria, recordome também que Jesus, por meio do seu sangue na cruz partilhou comigo e com você, que não merecemos, a maravilhosa graça de Deus. Eu também não merecia o fim de semana incrível que tive, mas algumas pessoas obedecem e abençoam com alegria. Alegria essa que transbordou e alcançou a minha vida e de minha família. Não sei o que está proposto no seu coração, não sei qual a sua situação neste dia, mas quero encorajá-lo(a) a agradecer pela provisão de Deus neste ano, pela possibilidade que o Senhor mesmo lhe concedeu em ser fiel nos Dízimos & Ofertas em 2011.

  Que você possa trazer à memória aqueles que lhe abençoaram e até mesmo a orar por essas pessoas, e também, profetizar sobre essas vidas e sobre a sua própria vida a bênção do Senhor em 2012. Lembre-se que em muitas vezes que somos abençoados por Deus, alguém se dispôs para ser instrumento de liberalidade, doação e alegria em nossa vida. Que em cada feixe colhido você possa agradecer e celebrar ao nosso Deus pela bondade e misericórdia e em ação de graças retribuir semeando sempre com alegria.
:: Thalita Daher

Reflexão no Casamento!


  Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.
   De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.
Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Por quê?"
   Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouvi-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.
   Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.
   Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.
   No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

   Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.
   Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possível. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus exames no próximo mês e precisava de um ambiente propício para preparar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.
   Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.
   Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio" ,disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.
   No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.
   No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.
   No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.
   Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia achar um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.
  A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração..... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.
Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mão todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.
   Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo".
   Eu não consegui dirigir para o trabalho.... fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia...Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe, Jane. Eu não quero mais me divorciar".
   Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe.
   A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.
   Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".
Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta.
   Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.
   Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!
   Se você não dividir isso com alguém, nada vai te acontecer.
   Mas se escolher enviar para alguém, talvez salve um casamento.
   Muitos fracassados na vida são pessoas que não perceberam que estavam tão perto do sucesso e preferiram desistir..
   UM CASAMENTO CENTRADO EM CRISTO É UM CASAMENTO QUE DURA UMA VIDA TODA.


Autoria desconhecida

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Feriado da alma!

 
  Em frente à minha janela há uma araucária linda e uma outra árvore cujas folhas pinguelam suavemente os resquícios da chuva que parou há pouco. Da base do tronco dessas árvores até o alto de suas copas, se eu ajustar bem o foco, posso ver centenas de digitais do Criador. Atrás de mim meus filhos brincam de esconde esconde e em suas risadas posso identificar o DNA do Criador. Deus está aqui, Sua presença preenche cada centímetro cúbico da atmosfera que me rodeia. É claro. É evidente. Mas, se é assim, por que Ele diz "buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo coração" (Jeremias 29:13) ? Por que Deus precisa ser buscado e por que a condição para encontrá-lo é tão custosa?

   Na parábola de Jesus, o homem que encontrou o tesouro escondido no campo vendeu tudo o que tinha para comprar o campo e ficar com o tesouro. O homem que procurava pérolas preciosas precisou vender todo seu patrimônio para ter nas mãos a pérola de grande preço que encontrou. Um achou sem querer o tesouro, o outro estava procurando intensamente, mas ambos, ao identificarem o valor daquilo que encontraram, precisaram aplicar-se inteiramente para ter.

Você não faz concessões a Deus. Você se entrega inteiramente. "Cristo diz: `Quero tudo o que é seu"", afirma C. S. Lewis. "Não quero uma parte do seu tempo, uma parte do seu dinheiro e uma parte do seu trabalho: quero você. Não vim para atormentar o seu ser natural, vim para matá-lo. As meias medidas não me bastam. Não quero cortar um ramo aqui e outro ali; quero abater a árvore inteira. Não quero raspar, revestir ou obturar o dente; quero arrancá-lo. Entregue-me todo o ser natural, não só os desejos que lhe parecem maus, mas também os que se afiguram inocentes - o aparato inteiro. Em lugar dele, dar-lhe-ei um ser novo. Na verdade, dar-lhe-ei a mim mesmo; o que é meu se tornará seu".

   A igreja católica instituiu no século XI a quaresma, um período de abstenção de carne e privação. Foi permissiva, contudo, com a instituição do carnaval (ou "adeus à carne") antecedendo esse período. A festa rapidamente se tornou a válvula de escape moral. Você pode tirar um feriado para descansar o corpo, então também pode tirar um feriado para descansar a moral - era a ideia.

   Ninguém é de ferro, ninguém é perfeito, eu também sou filho de Deus, é só uma fase, Deus vai entender. Não importa o nome que você dá a isso, não se tira feriados morais. A moral não admite concessões. É preciso aplicar o coração inteiro para ver a Deus. Ele quer pessoas, não retalhos de pessoas, porque pessoas inteiras, ainda que feridas, ainda que fracassadas, ainda que mutiladas pelo pecado, podem ser refeitas a Sua imagem e semelhança.

   Deus precisa ser buscado porque os olhos de pessoas que não se entregam integralmente perderam a capacidade de enxergá-lO. Pense nas coisas, nas partes de você próprio que você precisa abdicar para estar apto a vê-lO de novo e entregue a Ele. "Busquem o Senhor enquanto é possível achá-lo" (saías 55:6).

Autoria: Marco Aurelio Brasil

Relógios Que Não Param!

"Orai sem cessar" (1 Tessalonicenses 5:17).

   Se algumas pessoas tivessem o costume de olhar para seus relógios antes de começarem a orar, certamente pensariam, ao terminar a oração, que os mesmos haviam parado." (Billy Sunday)

   Por que será que somos tão preguiçosos quando vamos falar com Deus? Por que dedicamos tão pouco tempo para o Senhor? Por que outras coisas, muito mais insignificantes, merecem um momento maior em nossas prioridades?

   Quanto mais tempo passamos diante de Deus, menos tempo nos sobra para errarmos. Quanto mais tempo dedicamos à oração, mais resultados positivos conquistamos em nossos dias. Quanto mais tempo gastamos diante do trono da graça de Deus, mais bênçãos acumulamos em nossas vidas espirituais. Quanto mais seguimos a direção do Senhor, mais experiências de alegria e felicidade desfrutamos enquanto estamos neste mundo.

Se não conseguimos ânimo para ficar uma hora em oração diante do Senhor, como passaremos a eternidade diante dEle? Estaremos para sempre ao lado do nosso Salvador. Ali estaremos louvando, adorando, desfrutando de Sua presença gloriosa. Por que não começarmos a praticar aqui mesmo na terra?

   Que nossos relógios avancem seus ponteiros ou mostradores, cada dia mais, enquanto falamos com Deus. Que eles caminhem tanto que saiam do nosso alcance. Que possamos esquecê-los durante o nosso período de oração. Que, em vez de acharmos que estão parados, nos espantemos por terem avançado muito, sem que o percebêssemos.

   Falar com Deus é muito bom. Ouvir a voz de Deus é ainda melhor. Deixar que nossas vidas sejam dirigidas pela vontade do Senhor é a maior bênção que podemos receber.

   Seu relógio fica parado quando você ora ou você nem se lembra dele naquele momento?

webservos.com.br

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Marcha-Eunápolis é do Senhor Jesus!

  A marcha para JESUS estava muito jóia, infelizmente quem não foi perdeu a oportunidade magnífíca de caminhar por ruas importantes e profetizar o Sobrenatural de DEUS sobre a cidade de Eunápolis.


Minstério Vaso de Honra
Rafael Bonfim






sábado, 10 de dezembro de 2011

Não quero me esquecer de tudo que devo me lembrar!

  Reflita sobre os milagres, provisão e cuidado de Deus em 2011 que você não pode esquecer
  “Vou me lembrar de agradecer a Deus pela vida, pela saúde, por aquele toque misterioso do Espírito que abriu os meus olhos e me fez enxergar minha miserabilidade e a misericórdia de Deus”

  É verdade. A partir de hoje vou me lembrar de tudo de bom que penetrou em minha memória, tanto pela visão e audição quanto pela consciência. Vou me lembrar daquele que me criou, meu mais remoto ponto de partida, pois me fez para Ele e meu coração não descansa enquanto não repouso nele. Quero me lembrar de Deus antes de descobrir que tudo é um eterno correr atrás do vento, antes que o processo inescapável da decadência física tome conta de mim, antes que o corpo volte ao pó da terra, de onde tudo veio, e o espírito volte a Deus, que o deu. Vou me lembrar das minhas obrigações morais, dos Dez Mandamentos, das bem-aventuranças, do paradigma que Deus coloca diante de mim, do processo contínuo da santifi cação. Vou me lembrar de Jesus morto e ressuscitado, que tomou sobre si meu pecado, que removeu minha culpa e minha mancha, que me reconduziu ao Pai e que ainda é o meu defensor diante de Deus. Vou me lembrar das promessas de Deus: a segunda vinda de Jesus, a ressurreição, o novo corpo, o juízo fi nal e o novo céu e a nova terra. Vou me lembrar de agradecer a Deus pela vida, pela saúde, por aquele toque misterioso do Espírito que abriu os meus olhos e me fez enxergar minha miserabilidade e a misericórdia de Deus. 

  Vou contar e agradecer as bênçãos recebidas da divina mão e de mãos humanas. Vou me lembrar dos meus pais e dos meus irmãos, do meu cônjuge, dos meus fi lhos, dos meus amigos e da família da fé. Assim nunca me esquecerei de que sou casado, sou filho e sou pai. Vou me lembrar dos outros, dos que precisam do pão de cada dia, de trabalho, saúde, paz e salvação. Graças a essas lembranças, deixarei de lembrar-me apenas de mim, como se eu fosse o único ser vivente. Que Deus me ajude a permanecer nesse mar de lembranças saudáveis, de hoje em diante!

lagoinha.com

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Quais são os 10 mandamentos do namoro?

   Namoro é uma fase muito bonita. É definida como o ato de galantear, cortejar, procurar inspirar amor a alguém. O namoro cristão, tenha a idade que tiver, deve ser uma convivência afetiva preliminar que amadurece e prepara o casal para o compromisso mais profundo. O contrário disso, longe dos princípios de Deus, pode resultar em uma experiência nociva e traumática. Observe alguns princípios que ajudam a manter o seu namoro dentro do ponto de vista de Deus.

  1. Não namore por lazer: namoro não é passatempo e o cristão consciente deve encarar o namoro como uma etapa importante e básica para um relacionamento duradouro e feliz. Casamentos sólidos decorrem de namoros bem ajustados.

  2. Não se prenda em um jugo desigual (II Co 6:14-18): iniciar um namoro com alguém que não tem temor a Deus e não é uma nova criatura pode resultar em um casamento equivocado. E atenção: mesmo pessoas que freqüentam igrejas evangélicas podem não ser verdadeiros convertidos ou não levarem o relacionamento com Deus a sério.

  3. Imponha limites no relacionamento: o namoro moderno, segundo o ponto de vista dos incrédulos, está deformado e nele intimidade sexual ou práticas que levam a uma intimidade cada vez maior são normais, mas o namoro do cristão não deve ser assim, o que nos leva ao próximo mandamento.

  4. Diga não ao sexo: Deus criou o sexo para ser praticado entre duas pessoas que se amam e têm entre si um compromisso permanente. É uma bênção para ser desfrutada plenamente dentro do casamento; fora dele é impureza.

  5. Promova o diálogo e a comunicação: conversar é essencial, estabeleça uma comunicação constante, franca e direta e não evite conversar sobre qualquer assunto.

  6. Cultive o romantismo: a convivência a dois deve ser marcada por gentileza, cordialidade e romantismo. Isso não é cafona, nem é coisa do passado e traz brilho ao relacionamento.

  7. Mantenha a dignidade e o respeito: o namoro equilibrado tem um tratamento recíproco de dignidade, respeito e valorização. O respeito é imprescindível para um compromisso respeitoso e duradouro. Desrespeito é falta de amor.

  8. Pratique a fidelidade: infidelidade no namoro leva à infidelidade no casamento. Fidelidade é elemento imprescindível em qualquer tipo de relacionamento coerente à vontade de Deus, que abomina a leviandade.

  9. Assuma publicamente seu relacionamento: uma pessoa madura e coerente com a vontade de Deus não precisa e nem deve lutar contra seus sentimentos ou escondê-los.

  10. Forme um triângulo amoroso: namoro realmente cristão só é bom a três: o casal e Deus. Ele deve ser o centro e o objetivo do namoro.

Deixe Deus orientar e consolidar seu namoro. Viva integralmente as bênçãos que Deus tem para você através do namoro. E seja feliz. 

webservos.com

Cientistas levam família à igreja para que se decidam sobre crença!

  Um a cada cinco cientistas ateus levou em 2010 pelo menos uma vez a sua família a um culto para ajudar a decisão de seus filhos sobre seguir ou não uma crença. É o que revelou um estudo que saiu neste mês no Journal for the Scietific Study of Religion, uma publicação americana.
 
  O estudo foi feito pelos sociólogos Howard Elaine Ecklund e Kristen Lee com o propósito de apurar como os cientistas ateus se relacionam com a comunidade religiosa. Eles ouviram 275 cientistas de instituições universitárias.

  Do ponto de vista desses cientistas, seus filhos devem ter contato com todas as fontes de informação, o que inclui a religião.

   Eles frequentaram a igreja também por outros motivos (a exemplo do que ocorre com os ateus em geral), entre os quais a intenção de agradar o cônjuge e o desejo de participar de uma comunidade.

   Na avaliação de Ecklund, o estudo mostra o quanto a sociedade americana está impregnada pela religião, a ponto de influenciar a vida de ateus.

   Roy Speckhardt, da Associação Humanista Americana, disse não ter ficado surpreso com o resultado do estudo. Ele argumentou que há ateus frequentadores esporádicos de igrejas da mesma forma que existem pessoas tidas como religiosas que vão com frequência aos cultos que não acreditam em Deus, cada um deles por um motivo diferente.

Data: 8/12/2011 08:30:00
Fonte: Adiberj

Pastora Sarah Sheeva diz que era uma ‘mulher promíscua’!

  A pastora Sarah Sheeva, ex-cantora da banda SNZ e filha de Baby do Brasil contou em programa de TV sobre suas experiências sobrenaturais que a fizeram mudar de vida e de como resolveu se tornar pastora.
  Em um de seus depoimentos, ela contou que era uma mulher ‘bastante promíscua na área sexual’, mas que hoje Deus mudou radicalmente sua vida e ministra cultos para mulheres no Rio de Janeiro que desejam ter sua vida sentimental mudada através de suas pregações no ‘Culto das Princesas’.
  Em alguns trechos da entrevista, ela relatou que está a dez anos sem ter relações sexuais: “Ninguém está acostumado a ouvir que fulano quer ficar sem fazer sexo por um tempo. Graças a Deus, meus desejos foram adormecidos como se eu tivesse uma anestesia nessa área”. Sarah também disse que ela “era tudo de errado. Não conseguia ficar sem sexo. Tinha um problema sério nessa área. Os homens que eu tinha não me saciavam. Acredito muito na transferência de espírito durante o sexo e, a cada homem que tinha, ficava mais insaciável”.
  A mudança radical de Sarah assustou toda sua família. Como as coisas aconteceram rapidamente, sua mãe chegou a ficar sem falar com a filha por dois anos, até que Baby do Brasil se converteu e teve uma experiência muito forte também em sua vida. “Ela dizia: ‘Minha filha ficou fanática’! Jesus Cristo pegou minha mãe e a experiência dela foi mais forte do que a minha. Deus dá, a cada um, o que cada um suporta. Não foi padre, não foi pastor, não foi pai-de-santo e não foi um rabino que fez minha cabeça. Eu tive uma experiência pessoal”.
  A pastora relatou que em uma de suas experiências sobrenaturais com Deus, houve uma situação na qual ela considerou muito ‘forte’. “Eu tinha minha visão, ocasionalmente, aberta e eu vi aquela pessoa incorporando na minha frente. Me agrediu de uma forma estranha, não era mais aquela pessoa. Mudou a voz. Vi um espírito, uma coisa maligna, uma coisa monstruosa dentro da pessoa. Agora, imagina: nunca fumei maconha, nunca cheirei cocaína, nunca gostei de beber. Estava lúcida, às três horas da tarde, saindo do ensaio da banda”.
  No ano passado Sarah Sheeva foi consagrada pastora, no começo ficou como uma ‘aspirante’ e sem pretensão nenhuma teve a ideia de fazer o curso das Princesas na igreja. Com apenas 50 mulheres, elas trabalhavam em prol de uma mudança de cultura , de estilo de vida. Com o tempo iam chamando outras mulheres também para participarem dos cultos, que se tornou conhecido hoje por sua repercussão. “Sou uma ex-cachorra com certeza e uma ex-cachorra pode falar. Graças a Deus, ele me transformou. Mas, sei o que é sofrer e, nesse sentido, toda mulher tem uma essência de princesa. Toda mulher sonha com um relacionamento em que ela seja bem tratada”.

Fonte:verdadegospel.com

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Não há conversa!

Marcelo Crivella recusa acordo sobre criminalização da homofobia
   O senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) afirmou, na sessão plenária do Senado desta terça-feira, 6, que a bancada evangélica na Casa considera não haver acordo a respeito do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 122/2006 que criminaliza a homofobia. Um substitutivo do texto, relatado pela senadora Marta Suplicy (PT-SP), consta da pauta da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa.

   Crivella declarou que aceitaria um acordo do arquivamento do PLC 122/2006 e substituição pelo substitutivo. Porém, ele alega que Marta teria insistido em colocar o projeto original em votação, com ajustes. Em julho deste ano, os termos gerais do texto alternativo aceito pela bancada evangélica foram acertados em reunião que contou com as presenças da petista e do senador do Rio de Janeiro, além de Demóstenes Torres (DEM-GO) e do presidente da Associação de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ALGBT), Toni Reis.

  "A senadora Marta (Suplicy) disse que havia construído um acordo. Nós gostaríamos de terminar com o projeto e construir um novo texto, mas ela insistiu com emendas, que melhoraram (o texto), mas não há acordo. Se for para colocar em votação, nós votaremos contra", avisou.

     O PLC 122 amplia a abrangência da Lei 7.716/1989, que trata da discriminação decorrente de raça, religião e origem. Pelos termos aprovados na Câmara há cinco anos, o preconceito ligado a gênero, sexo, orientação sexual e identidade de gênero também passaria a ser considerado crime.

   O projeto estava arquivado desde o fim de 2010, ao término da legislatura passada. No início deste ano, porém, Marta Suplicy solicitou a retomada da discussão. A Comissão de Assuntos Sociais aprovou o texto em 2009, por isso, ele foi encaminhado diretamente à de Direitos Humanos.

   O acordo de julho incluía batizar o substitutivo com o nome de Alexandre Ivo, jovem carioca morto em junho de 2010, aos 14 anos, em um crime de ódio. Ele foi vítima de um grupo que agredia um jovem homossexual. Segundo a mãe do adolescente, Angela Ivo, por ser muito novo, ele não havia tido nenhuma experiência sexual, "estava se descobrindo", e "jogava bola, andava de skate" etc.

   A bancada evangélica é um dos principais polos de resistência ao projeto. Acreditava-se, porém, que o acordo costurado há cinco meses evitaria a retomada das divergências – ainda que não houvesse consenso sobre todos os pontos. A posição de Crivella, porém, desfaz a avaliação. Movimentos ligados à comunidade LGBT enxergam na criminalização da homofobia uma forma de assegurar direitos humanos dessa população.

Data: 7/12/2011 09:40:00
Fonte: Rede Brasil Atual